[Resenha] Mulher-Gato: Ladra de Almas, da série: Lendas da DC #3 de Sarah J. Maas






Mulher-Gato: Ladra de Almas, da série: Lendas da DC #3
Autora:
Sarah J. Maas
Tradutora: Mariana Serpa
Páginas: 352
Editora: Arqueiro
Gênero: Aventura, Ação, Fantasia
Classificação:


Sinopse: 

A Mulher-Gato da autora best-seller Sarah J. Maas é o que os fãs da personagem amam: forte, independente e única.  No passado, Selina Kyle vivia no submundo de Gotham, cometendo pequenos delitos para sustentar a família. Quando a mãe a abandona, a jovem precisa tomar uma difícil decisão e entrega a irmã nas mãos de um casal que poderia cuidar bem melhor dela, longe da pobreza.   Dois anos depois, Selina retorna como a rica e misteriosa Holly Vanderhees. O que a trouxe de volta à cidade? E o que vai aprontar agora que tem como parceiras Arlequina e Hera Venenosa?   Com Batman fora em uma missão vital, Luke Fox quer provar que pode ajudar os habitantes de Gotham usando o disfarce de Batwing. Seu alvo é uma nova gatuna que se uniu às duas rainhas do crime. Juntas, as três instauram o caos.   Em meio a um jogo de segredos, mentiras e furtos, Selina se engalfinha à noite com Batwing, e se enrosca de dia com Luke Fox. Em uma trama que vai roubar o fôlego dos leitores, Sarah J. Maas mostra os primeiros momentos da ardilosa Mulher-Gato como uma das anti-heroínas mais ambíguas e amadas do mundo.


Oi gente, como já falei antes, a editora Arqueiro está publicando a coleção Lendas da DC aqui no Brasil. A série é composta por quatro histórias inéditas dos maiores personagens da DC Comics, escritas sob a ótica de grandes autores de fantasia.

Primeiro, Leigh Bardugo apresentou a jovem Diana antes dela se tornar a Mulher-Maravilha, em Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra. Depois, Marie Lu colocou o jovem Bruce Wayne em um perigoso jogo de sedução e inteligência, em Batman: Criaturas da Noite. Agora é a vez da gente conhecer a Mulher-Gato pelas mãos de Sarah J. Maas.

A jovem Selina Kyle só tirava boas notas na escola e era uma excelente ginasta. Depois que a mãe abandonou as filhas, Selina precisou largar tudo para cuidar de Maggie, sua irmã doente.

Fibrose Cística é uma doença genética, crônica, que afeta principalmente os pulmões. É a mesma doença que Stella Grant tem em A Cinco Passos de Você. Stella tem condições de pagar um tratamento enquanto espera pelos pulmões novos, mas, Maggie não tem.

Selina se uniu às Leopardas e cometeu vários golpes com elas, até que foi apresentada à Carmine Falcone, o chefão da máfia de Gotham City que a introduziu às lutas clandestinas.

Quando seu mundo caiu, Selina teve que deixar Maggie para adoção e seguir para uma escola vocacional para moças inteligentes e com habilidades físicas especiais. Dois anos depois, Selina volta para Gotham, como a rica e misteriosa Holly Vanderhees, com o objetivo de desestabilizar e enfraquecer a cidade, mas para que?

A Mulher-Gato é uma das grandes anti-heroínas da DC e imagino que não é fácil para um autor fazer o leitor se apaixonar por uma personagem sem as mesmas virtudes de um herói. Confesso que Selina demorou para me conquistar. Só quando descobri suas reais intenções é que tudo fez sentido. Sarah J. Maas, autora de Trono de Vidro e Corte de Espinhos e Rosas, traz Hera Venenosa e Arlequina como parceiras da Mulher-Gato. Nunca fui muito fã da Hera, mas amei a versão criada pela Sarah.

Luke Fox/Batwing é o par romântico e, ao mesmo tempo, antagonista da personagem principal. É ele que tem que proteger Gotham e seus cidadãos enquanto Batman está fora da cidade.
Ela também estivera do outro lado do oceano. Enquanto Luke lutava por seu país... ela aprendia como destruí-lo.
A história ganha mais tons fantásticos quando as Linhas de Ley aparecem. A primeira vez que ouvi falar dessas linhas mágicas foi em Garotos Corvos, da Maggie Stiefvater. Elas são alinhamentos entre diversos lugares de interesse geográfico e histórico, mas, em 1969, o escritor John Michell associou as Linhas de Ley à teorias místicas e espirituais, tendo como base o conceito de feng shui.

Mulher-Gato: Ladra de Almas é uma aventura cheia de cenas eletrizantes. Sarah J. Maas nos apresenta uma personagem feminina empoderada e cheia de camadas.

Estou ansioso pelo quarto e último volume da série Lendas da DC, onde vamos conhecer o primeiro super-herói do mundo pelas mãos do premiado autor, e best-seller do New York Times, Matt De La Peña.

Resenhado por André do Blog Garotos Perdidos

Nenhum comentário:

Postar um comentário