[Resenha] Estrelas da Sorte de Nora Roberts








Título: Estrelas da Sorte
Autora: Nora Roberts
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Gênero: Ficção Americana
Classificação:


Sinopse:

Sasha Riggs é uma artista assombrada por sonhos que transforma em pinturas maravilhosas, cenas que preveem o futuro. Ela nunca conseguiu assumir seu dom, mas desta vez não consegue ignorar as visões que a atormentam e viaja para a ilha grega de Corfu.   É lá que encontra as pessoas com quem sonha: um mágico, um arqueólogo, um viajante, um lutador, um solitário. Elas também foram atraídas por uma força inexplicável. Dotadas de habilidades extraordinárias, cada uma terá um papel fundamental na aventura que as espera encontrar as míticas Estrelas da Sorte, que caíram do céu, pondo em risco o destino de todos os mundos.   Sasha é quem os mantém unidos e vê no mágico, Bran Killian, um homem de imensa compaixão. Ela tem dificuldade para lidar com sua vidência, mas Bran está lá para apoiá-la. Porém, os dois não devem desviar sua atenção da missão, pois uma ameaça sombria procura corromper tudo que está no caminho para alcançar as estrelas.

Olá, quero confessar a vocês que estava um pouco preocupada com os novos rumos da Nora para
os seus livros, o universo literário da fantasia é bom e gosto de lê-los, mas amo mesmo os
romances e pelo visto ela não consegue se desligar totalmente deles, o que está fazendo com que
seus novos livros, para mim, sejam maravilhosos. A verdade é que a Nora é diva demais, e mesmo
escrevendo fantasia ela não perde sua maneira tão característica ao escrever seus livros que é de
nos transportar para o universo da história e assim nos fazer torcer, sofrer e se emocionar. A
sinopse ficou um pouco confusa a nos apresentar os personagens, mas vou explicá-la melhor sem
dar spoilers, fiquem tranquilos.

A deusa da escuridão, completamente dominada pela mal, depois de tantos anos atrás ter
amaldiçoado as estrelas, busca encontra-las para assim concluir o que tanto deseja há vários
séculos, dominar tudo e todos com a escuridão, porém as deusas da lua que criaram as estrelas,
também fizeram suas próprias magias para proteger e guardar a luz e agora esperam que os
guardiões possam cumprir a tarefa de encontrar as estrelas antes de Nerezza e leva-las de volta
para o lugar a qual elas pertencem.
“– Não temos nenhum desejo de poder sobre os mortais, os deuses ou semideuses. Isso só traz sangue, guerra e morte – disse Arianrhod, rejeitando a ideia. – Ansiar pela eternidade é desprezar a beleza e a maravilha do ciclo. – Então ergueu novamente o rosto, enquanto as estrelas que elas haviam feito brilhavam”.
Sasha Biggs é uma jovem e linda mulher, uma artista, porém seus quadros são muitas vezes,
muito mais que simples paisagens, são visões e sonhos que sempre tivera. Este seu dom fez com
seu pai a abandona-se quando criança e lhe prejudicou em vários relacionamentos, por isso, ela
decidiu se isolar e viver apenas para sua arte. Mas por mais que se negasse a utilizar e querer seu
dom, ele não a abandonou e após vários meses tendo os mesmos sonhos e visões e mesmo depois
de pintá-las não conseguiu esquecer e se livrar, por isso decidiu descobrir do que tudo aquilo se
tratava, talvez o amor que a visão lhe prometia e do qual já havia desistido há muito tempo,
compensasse toda dor, sangue e morte que também lhes foram mostrados. Será que depois de
tantos anos sozinha ela conseguiria ser forte e corajosa para seguir em frente?
“– Parece fácil ficar sozinha até você perceber que não é”.
Logo que Sasha chegou a Corfu, na Grécia, enquanto saiu à rua para um passeio, se deparou com uma das cinco pessoas de suas visões, Riley Gwin, uma arqueóloga, e após convencê-la que não era nenhuma doida, descobriu então o porquê das suas visões e qual o seu propósito; unir as cinco pessoas de seus desenhos e juntos irem à busca das estrelas. Neste mesmo momento apareceu Bran Killian, um mágico, e juntos começaram a planejar como proceder para procurar as estrelas. E assim segue a história, em meio a alguns acontecimentos eles se deparam com Sawyer King, um viajante, Annika Waters, a lutadora e Doyle McCleary, um solitário.

Todos eles têm segredos, e ao longo da história vamos descobrindo quais são, a única que se
mostra verdadeiramente quem é desde o início é a Sasha, mas é dela a responsabilidade de uni-
los, porém antes de tudo, ela precisa acreditar em si mesma. Eles precisam confiar uns nos outros
para poderem realmente ter alguma chance de vencerem o mal. Temos um enredo bem
elaborado, que vai crescendo ao longo da narrativa e nos levando cada vez mais para dentro da
história. Infelizmente o livro não tem final, esta é uma daquelas trilogias que seguem uma
continuidade até o último livro.
“Estou certa que todos vocês têm bons motivos para os segredos que escondem. Então podem guarda-los, a escolha é de vocês. Mas sei que não temos nenhuma chance de vencer enquanto não formos uma unidade. Então pensem bem, porque da próxima vez esses segredos podem nos levar à derrota”.
Uma fantasia fantástica, um romance maravilhoso, uma história empolgante e arrebatadora que
você precisa ler e ficar assim como eu, ansiosa pela continuação. Um livro cheio de referências
legais que nos conectam com os personagens e a história. Estou também apaixonada pelas capas e torço para que os dois próximos livros continuem no mesmo ritmo.

Boa leitura
Carolina Finco do Blog Pretenese.

2 comentários:

  1. Passando pra agradecer por insistido pra eu ler a história, estou muito feliz por isso porque como você bem diz é uma ótima história. Também pra dizer que você é uma chata, porque agora estou sofrendo a espera do próximo livro. Beijos e parabéns pela ótima resenha.

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol,
    Parabéns pela ótima resenha. Parece que nesse livro a Nora Roberts conseguiu unir a fantasia com o romance de forma muito especial. Pretendo ler Mentiras Genuínas agora em Maio. Será meu terceiro livro da Nora e gostei muito dos dois primeiros.
    Com amor, André Garotos Perdidos

    ResponderExcluir