[Resenha] Supernova - O Encantador de Flechas de Renan Carvalho








Título :  Supernova -  O Encantador de Flechas
Autor :  Renan Carvalho
Paginas : 440
Editora : Novo Conceito
Gênero : Ação, Aventura 
Classificação:


Sinopse : 

Imersa em uma ditadura implacável, a isolada cidade de Acigam sofre com a ameaça da guerra civil. De um lado, a Guilda, um grupo que utiliza os ensinamentos da Ciência das Energias para exigir direitos para a população. Do outro, um governo tirano, resguardado por soldados especialistas em aniquilar magos — nome vulgar dado aos praticantes da tal ciência. No meio desse conflito vive Leran, que, após ser tragado para a rebelião, tenta aprender mais sobre sua misteriosa habilidade de encantar objetos com a energia dos elementos. Com uma narrativa envolvente e reviravoltas incríveis, Supernova: O Encantador de Flechas é um livro que vai arrebatar os fãs de fantasia.

Leran é um jovem que está se formando na escola, mas ainda não sabe o que irá fazer em seguida, já que o governo de Acigam não dá muitas oportunidades. Provavelmente irá ajudar seu avó na loja da família, onde depois do expediente ele têm tido aulas de controle dos elementos com seu avô.

Um dia, depois de treinarem até tarde, eles presenciam uma luta, é quando Leran se encontra pela primeira vez com os Silenciadores, os guardas mais poderosos e letais do governos, que servem principalmente para destruir todos os controladores, conhecidos como magos. A partir disso ele descobre sobre a Guilda, que é uma sociedade de magos que quer destruir o governo tirano em que a cidade está regida e assim libertar a cidade dos muros que a separa das outras cidades e da modernidade. A vida se Leran muda drasticamente, onde lhe é obrigado a participar de uma guerra, ao mesmo tempo que precisa salvar sua família dos Silenciadores.
“Se o povo descobrisse que era possível controlar os elementos do mundo, contrariando o que é ensinado, todos passariam a questionar outras coisas, aumentando a pressão contra os governantes”. (p. 59)
Essa foi uma leitura complicada para mim, e não sei bem expressar direito sobre ela ainda, mas vou tentar. Eu me arrastei bastante na leitura desse livro, principalmente na primeira parte da história, pois o livro é dividido em quatro partes. Mas ao longo dos acontecimentos eu fui me envolvendo e acabei curtindo bastante a leitura.

Eu adorei a ambientação da história, e principalmente a história de como o mundo foi criado e a importância das energias. Como um controlador aprende a ser como é, a interagir com as energias que estão a nossa volta, a afinidade... toda essa parte da magia foi tão bem elaborada, que com certeza é um dos pontos altos do livro. Mas em relação ao governo, achei bem mais do mesmo (no início). Um governo autoritário e rígido, que não dá muitas oportunidades ao povo, que vive de maneira escassa. O mais interessante aqui é descobrir quais são as reais intenções dos governantes em viver o poder desse modo.

Os personagens são marcantes, e a veracidade de emoções me desestabilizou durante a leitura. Leran, o protagonista, foi um personagem que detestei no início. Apesar de bem intencionado, seu jeito revoltadinho alá revolucionário me irritou bastante, fora a facilidade que ele tem de confiar nas pessoas, mesmo com tudo que estava acontecendo. Ele é extremamente protetor com sua família, e isso é muito importante para as decisões que precisa tomar ao decorrer da história. É um personagem que evoluiu bastante ao longo da guerra, onde passou a transformação de menino a homem, e é muito bom ver essa mudança nele, mas apesar disso ele ainda erra, e alguns erros me tiraram do sério.

Vários outros personagens merecem destaque, mas o livro é cheio deles, então falarei dos mais principais. A família de Leran, principalmente seu avô e irmã, a Luana, são extremamente importantes para o desenrolar da história, e eu adorei os dois, principalmente a Lua. Não posso de deixar de citar Judra, uma garota que Leran conhece no mercado e por quem acaba se apaixonando. É a personagem que mais peguei ódio durante a história, e por quem eu suspeitei desde o início. É uma pessoa importante e que vai te fazer sentir muitas coisas contraditórias, mas no meu caso o ódio predominou, mas entendo que gosta dela (ou tento né).

Enfim, a leitura de Supernova – O Encantador de Flechas é mais do que recomendada. Aqui você terá uma boa dose de aventura e magia, e você vai se enlaçar tanto na história que vai querer descobrir todos os mistérios logo. Com aquele final, eu só penso em ler o segundo volume, e espero que traga muito mais aventuras.



17 comentários:

  1. Olá, Gabriela. Eu estava interessado há um tempo no livro e fico feliz que você tenha curtido a leitura, mesmo com alguns probleminhas durante a narrativa. Bom, a trama e a ambientação do livro são bem definidas e explicativas mesmo e criam uma coisa que pode parecer clichê, mas é ao mesmo tempo bem original. "revoltadinho alá revolucionário", ri alto.

    ResponderExcluir
  2. Eu não havia me interessado por Supernova - O Encantador de Flechas, mas ganhei o livro recentemente, então decidi conferir a resenha. A história não me conquistou por total, mas acabei me interessando por alguns fatos do livro, como a magia, os silenciadores e a divisão de "poderes".

    ResponderExcluir
  3. Livros desse gênero não são o meu forte. Já li alguns e até gostei, mas não sei se me agradaria tanto. Talvez mais para frente dê uma chance.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Gabriela. Eu não sou uma ávida leitora de fantasias ou distopias, mas este cenário cheio de novidades e muito magia me impressionou muito e, o melhor, uma autoria nacional. Sabia pouco sobre o livro, mas me aprofundando um pouco mais na história, confesso que fiquei muito intrigada e com uma maior vontade de leitura.

    ResponderExcluir
  5. Não deu muita vontade de ler porque o gênero é um que leio bem pouco. E fiquei com a impressão de que se pegar vou me arrastar muito também pra ler. Sei lá, achei até legal, mas não deu aquela vontade louca pra ver o que era. É mais pra quem curte bem o gênero =/

    ResponderExcluir
  6. Já tinha visto esse livro, mas nunca tinha parado pra prestar atenção. Eu adoro esse universo de magia, mas não aguento personagens revoltados, ou que confiam cedo demais. Bom saber que os secundários tem sua importância diferente da maioria dos livros.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar bastante desse livro e já li diversas resenhas também, a maioria foi muito positiva, mas não consigo me ver interessada. O gênero é algo em que desejei me aventurar mais somente este ano, mas estou sendo bem seletiva nos livros e tenho a impressão que enrolaria demais a leitura desse.
    Ao menos para você o livro foi bom, apesar de seus defeitos. Caso vá continuar a série, espero que o segundo livro não repita os mesmos erros que esse.
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Achei interessante os mistérios,a parte da magia e as energias desse mundo,pena que a leitura foi arrastada.A Judra parece bem importante,invocando esses sentimentos contraditórios no leitor.

    ResponderExcluir
  9. Eu não sou fã desse tipo de livros,com certeza,e tenho a impressão de que se fosse ler também me irritaria com algumas coisas igual a você,exemplo do mocinho com ideias revolucionista...tá certo,isso é bom,mais dependendo da intensidade que ele põe isso,acaba ficando meio forçado e não convence.
    Mas por outro lado,é bom que o personagem evoluiu durante o livro,por que é dose personagens imaturos viu...
    Enfim,ótima resenha sua,uma pena que não gosto de livros com magia e aventura :/

    ResponderExcluir
  10. Supernova tem tanto as capas legais quanto histórias igualmente boas. E apesar de os personagens serem adolescentes, todos mostram a que vieram e não ficam de mimimi.

    ResponderExcluir
  11. Achei interessante parecer distopia, mas cansei desse estilo e também a nota não me empolgou para ler pois me lembrou a trilogia Mago negro que não gostei

    ResponderExcluir
  12. Gosto de livros de fantasia mas confesso que a sinopse de Supernova não me interessou, a trama não despertou minha curiosidade, e um protagonista que deixa muito a desejar em suas atitudes estupidas pra mim é um detalhe bastante negativo, sem falar que não gosto de histórias com muitos personagens...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Distopias fazem muito sucesso, mas esperava uma nota maior, pois vi no skoob que é um livro muito bom. Entendo que não é um livro que agrade a todos, mas pretendo ler para tirara minha própria conclusão

    ResponderExcluir
  14. eu estou louca para ler esse livro, pelo menos vc já avisou que a primeira parte é arrastada então eu não largo logo no começo. achei estranho você recomendar o livro (mais do que recomendar) e só dá três estrelas...

    ResponderExcluir
  15. Embora seja um livro de um gênero que eu goste bastante, não tenho interesse no momento em ler ainda mais por não ser uma leitura independente.

    ResponderExcluir
  16. Oi!
    Faz um tempo que vi esse livro e desde la fiquei bem interessada nessa historia gostei muito desse mundo que o Renan Carvalho e dos personagens e se tiver oportunidade quero muito ler !!
    suana cariri

    ResponderExcluir
  17. Poxa, fiquei interessado, pois tem tudo o que eu gosto: distopia, luta, magia...
    Quero ler, mas fiquei receoso.

    ResponderExcluir