[Resenha] A Noiva Escocesa de Catherine Couter









Titulo: A Noiva Escocesa
Autor:
 Catherine Couter
Paginas: 221
Editora : Nova Cultura
Gênero: Romance de época
Classificação:

Sinopse :

Inglaterra, 1815
Artimanhas do destino
Viúvo e com três filhos aos trinta e um anos de idade, Tysen Sherbrooke acaba de ser nomeado o novo barão Barthwick, do Castelo de Kildrummy, na Escócia. Tysen Sherbrooke, viúvo e pai de três filhos, acabou de ficar sabendo que se tornou o novo Barão Barthwick, do Castelo de Kildrummy, na Escócia.
Devoto, ponderado e de espírito honrado, o mundo limitado e sóbrio de Tysen vira de pernas para o ar quando ele se vê envolvido numa série de problemas, tendo de enfrentar pessoas que de bom grado lhe cortariam a garganta. É quando entra inesperadamente em sua vida a bela Mary Rose, uma jovem marginalizada por ser filha ilegítima, uma mulher nobre e corajosa, que precisa de proteção. E logo Tysen se vê contemplando a possibilidade de fazer bem mais do que apenas protegê-la...


Eu sou apaixonada por romances de época, mas nunca tinha lido um livro de banca (eu sei, é vergonhoso) os unicos livos que li nesse estilo foram os que as editoras vem relançando com capas novas , tipo Julia Quinn, Madelene Hunter e outros mais. E vasculhando o sebo de um amigo, me deparo com esse romance, confesso que comprei pela capa e pelo fato de ser romance de época.

Livros de banca tem fama de serem indecentes, aja vista os que eu costumo ler. ( O que me deixa meio injuriada pois acho que livro de época pode sim ter um clima mais quente e picante, contanto que as coisas aconteçam no seu devido tempo, de preferencia depois do casamento).

Neste livro conhecemos a historia de Tysen, um inglês viúvo, reverendo e pai de três crianças, a menina Meggie de 10 e dois meninos Max de 9 e 7 de sete anos. Ele acabou de receber a noticia de que recebeu um baronato na Escócia e decide ir sozinho nesta longa viagem.

O que ele não contava era que a sua peralta e esperta filha iria se disfarçar de menino e iria embarcar nesta aventura com ele. Só depois que terminei o livro e pesquisei sobre a autora foi que descobri quer se tratava de uma serie  e que cada livro conta a historia de um dos irmãos Sherbrooke, e como pelo que entendi este é o ultimo livro da serie, acabei conhecendo os outros irmãos e suas respectivas esposas e filhos. (fiquei muito curiosa quero todos).

Chegando na Escocia ele primeiramente passa no castelo de sua irma para se encontrar com o advogado, logo em seguida partem paro o castelo de Kildrummy, Seu mais novo lar. Ele não é muito bem recebido, pois parece haver um certo preconceito por ele ser um inglês. Mas ele e Maggie tiram isso de letra.

Em um passeio ele conhece a bela jovem Mary Rose, ela está com o tornozelo torcido, pois fugia de um cavalheiro mau intencionado, e ele a leva para casa. Cresce um certo carinho um pela outro. Principalmente depois que ele descobre a historia de Mary. Ela é uma bastarda, que não faz ideia de quem é o seu pai. Ela e a mãe, que é louca vivem de favor no castelo do tio. E ainda por cima tem um vizinho que sismou que quer casar com ela a todo custo, nem que pra isso ele precise abusar dela para forçar o casamento.

Tysen começa a defender os interesses da moça e com muito custo a convence a se casar com ele. E dai surge uma linda historia de amor, É um romance fofo sem cenas picantes ou apelações, um verdadeiro romance de época. Eu dei altas risadas pois parece que todo mundo é pirado na historia.
Como de trata de um livro de banca antigo (2001) deve ser um pouco difícil de encontrar, mas pra que tiver a oportunidade e se é um gênero que você goste, vale a pena conferir.

15 comentários:

  1. Adriana
    Estes romances são uma delícia. Vi uma foto que você publicou com um monte de livros de banca que comprou, pelo visto vai tirar o atraso deste tipo de leitura.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  2. Oi, Adriana.

    Que nem você eu nunca li um romance de banca e me sinto envergonhada. kkkk' Tenho que mudar isso esse ano. Tenho 11 meses pela frente. Fico feliz em saber que curtiu a leitura, isso me anima mais a comprar o meu primeiro. o//

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio Fim de ano

    ResponderExcluir
  3. Oi, Adriana!

    Amo livros de banca, dependendo do dia da semana e do tanto de páginas costumo ler 2 livros de banca em um dia.
    Pela resenha esse parece ser legal, amo livros com personagens secundários loucos ...
    As vezes também acontece de que eu lendo um livro descubra que é uma série, então vou a caça dos outros livros pois a minha curiosidade não me deixa sossegada rsrs.

    Bjos !

    ResponderExcluir
  4. Eu fiquei encantada com a história, ainda mais escócia! Sou apaixonada, e parece ser bem gostosa a leitura e calma, e você disse engraçada, me conquistou por completo, vou correr atrás, ver se encontro! Obrigada.

    ResponderExcluir
  5. Sabia que você ia gostar desses livros. É uma leitura muito gostosa, bom pra passar o tempo. Já sabe que vou pegar emprestado né? kkkkkk Quem sabe você não consegue os outros livros da série lá no sebo? Beijos

    www.reinodaloucura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Também adoro o estilo e também não li livros de banca, somente os "repaginados".
    Essa história tem vários elementos que eu gosto muito e parece super bem contada. Fico encantada com a época e com os personagens e suas personalidades. Aliás, quase sempre gosto de histórias com famílias, viúvos, etc. rs
    Mais uma ótima dica anotada!
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Não costumo ler livros de banca e nem de época, mais irei abrir uma exceção para esse.
    Esse livro parece ser bastante interessante, irei procurar o exemplar mais acho que será dificil pois é um pouco antigo.

    ResponderExcluir
  8. Nunca li romances de banca, pois sempre achei que eles tem um pezinho na superficialidade. Mas até que estou deixando esse preconceito de lado. A trama está bem longe de ser original, mas, por se tratar de um livro lançado em 2001, isso passa. Quem sabe algum dia não o leia, né?!?!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  9. Me irrita esse preconceito bobo de achar que romance de banca é literatura de mulherzinha, coisa boba. Não deixam nada a dever para os romances no formato de livraria e a unica diferença entre ambos é o número de págs. No formato de livraria a história é melhor construída.

    Li esse livro na época do lançamento e não não lembro mais de muita coisa, mas lembro que amei os filhos do Tysen e claro o próprio Tysen que nunca discriminou Mary... aí, saudades da falecida Nova Cultural =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah e continue pq vc achará livros ótimos =)

      Excluir
  10. Livros de épocas sempre me encantam e esse que você resenhou me parece muito lindo. Já tive algumas experiências com livros de banca e não me decepcionei. Fiquei com muita, mas muita vontade de me aventurar nesse romance.
    Bye

    ResponderExcluir
  11. Adriana, eu já me aventurei em um romance de época e tive uma experiência bastante positiva. Contudo ele não era de banca, mas não acho esse tipo de livro desmerecedor , rsrs. A história de A Noiva Escocesa me parece ser um romance muito bom de se acompanhar , como você mesma disse , um romance fofo sem cenas picantes ou apelações. Acho que o que esperamos de um romance de época é isso mesmo. Gostei muito da resenha; ♥.♥

    Rodolfo
    Atributos de Verão

    ResponderExcluir
  12. Sou fã dos livros de banca e sendo de época ainda mais. este eu não li, vou anotar o nome.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  13. Oi Adriana!
    Também adoro romance histórico e até um tempo atrás tinha preconceito contra livro de banca. Mas depois acabei percebendo que muitos livros "atuais" são relançados com capas bonitas e que antes eram de banca e nem sabíamos!

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Adoro romances de época, mas nunca li de banca.
    Eu já não gostei da capa, Adri e não pensaria em ler se não fosse sua indicação.
    Ta na moda séries que contam a estória de alguma família. Ta meio chatinho já, haha. O bom é quando se pode ler fora de ordem...
    Gostei muito da resenha. Parabéns, Adri.
    Bjs.

    ResponderExcluir