Peça-me o Que Quiser de Megan Maxwell








Titulo : Peça-me o Que Quiser
Autor : Megan Maxwell
Paginas : 398
Editora : Suma de Letras
Gênero : Erótico, Adulto, Romance.
Classificação :


Sinopse:
Primeiro volume de uma trilogia, Peça-me o que quiser, da escritora espanhola Megan Maxwell, é um romance sobre desejo, paixão e erotismo sem limites. Lançada na Espanha em novembro de 2012, a trilogia é um sucesso de vendas no país, aparecendo em todas as listas de mais vendidos. Com tempero latino e uma abordagem excitante, a autora conta a história da secretária espanhola Judith Flores e seu chefe, o alemão Eric Zimmerman, também conhecido como Iceman: um homem muito sério e com os olhos azuis mais intensos e sexies que ela já viu. Recém-chegado ao comando da empresa Müller, antes dirigida por seu pai, Eric tem uma atração instantânea pelo jeito divertido de Judith e exigirá que ela o acompanhe nas viagens de trabalho pela Espanha.

Mesmo sabendo que está se metendo numa situação arriscada, a ideia de estar ao lado de Iceman é irresistível. Com ele, a jovem viverá experiências sexuais até então inimagináveis, em um universo de fantasias eróticas pouco convencionais. Conciliando sexo e romantismo na medida exata, Peça-me o que quiser é uma história de amor cheia de encontros e desencontros, na qual os jogos eróticos, o voyeurismo e o desejo de ultrapassar todos os limites do prazer são os grandes protagonistas. 

Este livro e esta resenha são totalmente inapropriados para 
menores de 18 anos e para pessoas que 
não gostam do tema erótico.

Judith Flores é uma espanhola que tem um ótimo relacionamento com seu pai e sua irmã, é secretária de uma multinacional, que num dia corriqueiro acaba ficando presa no elevador, enquanto as outras mulheres entram em pânico ela acaba fazendo amizade com Eric Zimmereman, que logo depois ela descobre ser o milionário e dono da empresa e de outras franquias. E que de cara ele fica atraído por ela, ou melhor, ficam atraídos um pelo outro.

"Devo logo dizer que é alto - eu chego apenas à altura do nó da gravata. Também tem cabelo castanho, beirando o louro, é jovem e de olhos claros. Não me lembra ninguém,...." 


Confesso que a Judith me arrancou boas risadas pois ela é uma personagem forte, com uma língua afiada, que não costuma levar desaforo pra casa. Não é virgem e inocente, pelo contrario tem uma vida sexual ativa. Ela tem um amigo "conterrâneo", o Fernando que é louco por ela, mas só rola uma amizade colorida entre eles, ela é decidida e geralmente sabe o que quer. E isso causa conflitos que  deixa o Eric louco e muito possessivo pelo medo de perder a sua amada.

"Sou seu chefe e sei onde a senhorita mora. Nem pense em não estar pronta às nove em ponto".


Mas Eric chegou para virar a sua vida de cabeça para baixo, e lhe mostrar um mundo que ela nunca chegou a imaginar que faria parte, e pior (ou melhor) que iria gostar de fazer parte disso.
Quando entra no arquivo anexo a sua sala, e flagra sua chefe transando com seu amigo do trabalho, tendo que ficar quieta para não ser vista, ela percebe alguém atrás dela, e imagina a sua surpresa ao ver Eric assistindo a cena junto com ela. Em meios a gritos e gemidos da sala ao lado, Eric começa a traçar sua estratégia se sedução com Judith que não demora muito a ceder.

"Esse homem só pensa em sexo? Tá, admito, eu também."

O que no começo era para ser só sexo, acaba virando um relacionamento. Os dois acabam se envolvendo e se apaixonando e como sempre os problemas não demoram a aparecer.
Eric também tem um grande segredo do passado, que é revelado antes do final do livro, mas é claro, depois de muito sexo selvagem e orgias.

Uma coisa que estranhei muito na leitura, até mesmo por não estar habituada a ler sobre o assunto foi a pratica do swing ( uma espécie de troca de casais), do voyeurismo (que é quando um indivíduo sente desejo sexual vendo/assistindo outras pessoas fazendo sexo na sua frente ou com a sua companheira). Essas cenas são bem fortes e detalhadas. E não entra na minha cabeça, você amar uma pessoa e oferecer ela(e) a outro(a), ficar assistindo a tudo, e ainda se excitar com isso. (apesar de isso não ter me impedido de gostar da história).

E no geral a historia é muito boa, o casal realmente me conquistou no segundo livro, este livro (serie) foi um dos melhores livros adulto/erótico que li este ano (olha que não foram poucos, já que gosto do tema). Então, para quem ficou horrorizado e não gostou do estilo 50 Tons, sinceramente, não vai gostar deste livro. Mas se você gostou de 50 Tons e outros... aproveite para se deliciar com uma leitura totalmente sex e hot.

Trechos:

"- Pode vir conosco na limusine
Otimo. Agora o desconfiado ele é.
Que se dane ! ...
-Obrigado, senhor Zimmerman, mas, se não se importa eu irei com o Santiago.
- Me importo.
Não há ninguém a nosso redor. Ninguém pode nos escutar.
- Pior para o senhor.
Dou as costas a ele e saio .
Dá-lhe fúria espanhola!
Espanha 1 - Alemanha 0."
" Passamos o dia todo de sábado dedicados ao sexo, beijos e caricias. Cada vez que tentamos conversar sobre a relação acabamos nus e gemendo. Eric é o meu vicio e eu o dele. Estarmos juntos sem nos tocar é impossível e, como nós dois desejamos um ao outro, nos deixamos levar pela luxuria."
 "A cada estocada sinto que ele me rasga. Isso me excita e eu me abro mais para que continue me rasgando e me faça totalmente sua. Fazemos sem preservativo, e sentir o contato suave e rugoso de sua pele estimula a minha excitação. A dureza de suas palavras e sua vontade de me comer me enlouquecem de uma forma selvagem."
"- Ele te olha da mesma forma que eu olhava pra tua mãe e isso me deixa satisfeito. E ouve bem o que estou te dizendo. Até pouco tempo atrás eu achava que Fernando era o homem ideal pra você. Mas depois de conhecer o Eric, mudei de ideia. Vocês dois são feitos um pro outro. Não é um depravado como aquele sujeitinho que conheci em Madri, cheio de agulhas e brincos.
    De novo me fez rir. Ele esta certo. Eric é um homem de princípios, mas tenho certeza de que, se meu pai conhecesse seu comportamento sexual, cairia para trás. Mas isso é minha intimidade.
- Pai. Gosto do Eric, mas não sei quanto tempo nossa relação vai durar.
Surpreso ele olha pra mim ..."

23 comentários:

  1. Eu li poucos livros desse gênero. Acho que essa ano li uns 2 ou 3.
    Cheguei a pegar esse livro na bienal, mas acabei desistindo da compra porque a grana era curta kkkkkk.
    Muito boa a sua resenha.
    beijokas
    http://www.letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não li nenhum livro do genero, já pensei em ler 50 tons, mas a maioria das pessoas dizem que não tem uma estória em si, ai acabei desistindo. Mas se tiver uma estória legal, leio sem problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, se escreve HISTORIA*
      E segundo, a 50 tons tem sim uma historia, para quem o livro. pq se voce ouviu apenas opniao de pessoas que assistiram o filme, realmente nao vai entender...

      Excluir
  3. Eu amei esse livro,é muito diferente e a temática dele pra mim
    é nova. Gostei de como a relação deles saiu do carnal para algo a mais.

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto de livros do gênero, inclusive acabei de ler "Se você fosse minha" da Bella Andre, e gostei bastante de sua escrita. Pra ser sincera, não gostei muito da história dessa série. Aliás, ultimamente todos os livros eróticos tem praticamente o mesmo enredo, só muda as personagens. Então, acredito que a leitura fica um pouco repetitiva, o que não me estimula a terminar de ler. Pelo trecho citado, a forma como a autora descreve as cenas é mais "vulgar", acho que prefiro uma escrita mais sutil, mais sensual do que explícita.

    ResponderExcluir
  5. Só acompanho uma série do estilo e gosto porque ela é mais levinha! rs
    Confesso que apesar dos elogios, não fiquei com vontade de ler o livro. Acho que é uma questão puramente de preferências. A trama parece bem escrita e o relacionamento dos personagens, bacana.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Assim que lançou eu fiquei louca pra comprar e ler,mas depois que li uma resenha e descobri que tinha swing e voyeurismo eu meio que desisti(mas baixei em ebook),não consigo imagina isso,mas...quem sabe eu dê uma chance mais no futuro.

    ResponderExcluir
  7. Bom, eu não tenho nenhum interesse em livros do gênero, porque não fazem o meu tipo, então não leria independente se fosse bom ou ruim, porém esse parece uma boa dica pra quem costuma ler livros do tipo. Ótima resenha! ;D

    ResponderExcluir
  8. Não fiquei muito animada por conta do lance do voyeurismo, sei lá mas não me chama a atenção. ahuahuah Li um que tinha, e foi uma leitura bem chata. Mas algo que to vendo sobre essa série é que a autora soube abordar os temas, mas não ficou chato e tal... mas não sei se leria. Uma coisa que me chamou atenção no enredo é que a mocinha não é tão inocente, como a gente tá acostumada a ver nos livros do gênero. kkk Quem sabe um dia eu venha a ler...

    ResponderExcluir
  9. Aiaiaia, não me interessei nem um pouco!
    Não gosto de livros assim, mas de todos desse gênero que vi resenha, esse parece ser o melhorzinho...
    Mas não, não é o que ando lendo por agora, então... =S

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Não curto esse estilo, então não tenho interesse nessa leitura, :\

    ResponderExcluir
  11. Nao curto muito esse estilo, entao creio que nao leria, mas gostei de se passar na Espanha! :D

    ResponderExcluir
  12. Tenho que confessar que gosto bastante de historias deste estilo. Sabe, eróticas e tudo mais. Ouvi falar deste livro à pouco tempo e esta é a primeira resenha que leio dele.
    Apesar de ter um enredo meio clichê, gostei bastante. Irei lê-lo.
    bjs
    pamela.simões196@gmail.com

    ResponderExcluir
  13. Só em ver que a protagonista não é pura, santa e virgem, já ganhou minha simpatia. Outra coisa legal, fugiu do BDSM e partiu pra outro temas polêmicos, como o swing, por exemplo. Essa série, pra mim, está mais do que aprovada.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  14. Não li nada do tipo, mas é bom para aqueles que gostam.

    ResponderExcluir
  15. Oi Dri! Adoro esse estilo literário de li MUITOS nessa linha esse ano.. mas confesso que por enquanto ja deu... quero novos ares... kkk quem sabe nao leio mais no futuro ?

    ResponderExcluir
  16. Hum... esse não é exatamente meu tipo de leitura, levando em conta que eu tenho menos de 18 anos e não posso ler as coisas se tornam ainda mais fáceis de compreender. Não acho esse gênero muito proveitoso, mas o livro está fazendo sucesso por ser diferente e forte.

    ResponderExcluir
  17. Eu gostei de 50 tons mas não fiquei tão empolgada com esse novos livros eróticos. Esse com certeza não me atraiu (swing e orgia....).
    :)

    ResponderExcluir
  18. Já tinha visto essa série em vários lugares, mas nunca havia parado para ler nada sobre. E bom, por erótico não ser meu gênero preferido, não me chamou muita atenção e nem despertou meu interesse. Mas pela sua resenha deve ser uma história bem bacana para quem de fato curte ou está interessado num romance apimentado.

    ResponderExcluir
  19. Já ouvi falar dessa saga, mas nunca li. Mas sendo a principal "não-virgem" e "não-inocente" já é meio diferente, não? haha
    Gostei da resenha!

    ResponderExcluir
  20. Mesmo sem ler o livro já adorei a Judith. Adoro quando a personagem é cativante, assim a leitura flui muito mais rápido!
    AAAAFFF, misericórdia, também não acho nada romântico esse mistura de casais... acredito que seja muito mais carnal do que amor de verdade. Dizer que ama mesmo, é só desculpa para fazer essas coisas... kkkkkk

    ResponderExcluir
  21. Amei esses livros, já li o 1º e o 2º... Acho que a Judith parece muito com as brasileiras...rsrsr e isso tb me agradou!
    Adorei sua resenha!
    Bjs,
    http://cladoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Tenho muita curiosidade em conhecer o trabalho da Megan Maxwell, e essa resenha me deixou com ainda mais vontade!

    ResponderExcluir